O primeiro passo para fazer coisas certas é saber o que não se deve fazer de jeito nenhum. Com base nessa afirmação, Paul Graham citou 18 erros que podem acabar com uma startup e o Adioma fez o infográfico abaixo para ilustrar a lista. Texto traduzido pela Startse.

#1: Fundador Único

Como um único fundador você tem quase zero chance de conseguir financiamento de alguns investidores experientes. Por quê? Não é uma coincidência, sim uma constatação: as startups que conseguiram chegar ao sucesso tinham pelo menos dois fundadores.

#2: Localização Ruim

Você pode mudar tudo na sua casa, menos a sua localização. Da mesma forma, se a sua startup está em um local ruim, é mais fácil você mudar o seu escritório de lugar do que mudar o lugar onde ela está. Para onde ir? Para onde estão as pessoas que podem abrir portas!

#3: Mercado de Nicho

Se você escolher um nicho de mercado ruim, você pode até ter algum tipo de sucesso, mas ele será pequeno e restrito. Se o seu medo de atacar um grande mercado está na concorrência, esconder-se nos nichos não é uma boa alternativa.

#4: Mutação da Ideia

Há tantas coisas novas sendo criadas a cada dia, que é inimaginável que uma startup seja a mesma por muito tempo. Haverá a necessidade de mudança constante, tanto nas pequenas empresas quanto nas grandes. O fato é que o Google de amanhã não vai ser como Google de hoje e você também não pode ser o mesmo.

#5: Teimosia

A incapacidade de se adaptar a novos cenários é uma das principais causas de mortalidade das startups. E muitas das que morrem prematuramente poderiam ter se tornado empresas saudáveis, não fosse a teimosia em insistir em uma única direção, sem perceber o que os usuários e clientes estavam dizendo, ainda que não falassem nada.

#6: Contratação de maus programadores

Programadores excepcionais são sempre escassos. Assim, as probabilidades apontam que você contratará errado algumas vezes até encontrar aquele programador que será da sua confiança. Com ele no time, fica mais fácil transformar um mau programador em um profissional capacitado.

#7: Escolhendo a plataforma errada

A velocidade com que o seu negócio escala vai determinar se ele vai sobreviver ou morrer, depois de ter ganhado tração. Ao escolher uma plataforma errada, você estará colocando todo o seu negócio em risco. E, para piorar, os usuários muitas vezes não vão esperar até que você descubra isso.

#8: Lentidão no lançamento

Até que você lance o negócio, você nunca saberá se ele realmente faz sentido ou não. Por mais que todos digam que sua ideia é genial, somente quando ela entrar no mercado é que as respostas certas virão. Portanto, quanto mais você adiar o lançamento, mais tempo levará até que cheguem as respostas, o que pode ser angustiante. Se você tem medo de saber qual é a resposta, é melhor repensar o projeto.

#9: Lançamento prematuro

Se lançar a startup muito tarde pode ser ruim, fazê-lo também muito cedo por ser pior ainda. Isso porque você pode estar completamente despreparado para lidar com o seu crescimento ou, pior ainda, pode não ter um produto pronto para ser utilizado.

#10: Não saber quem vai usar o seu produto

Pensar que em algum lugar do mundo haverá alguém que, com certeza, vai se interessar pelo seu produto, é um erro gigantesco. Essa pessoa pode simplesmente não existir ou você pode nunca encontrá-la. Portanto, é bom que você esteja criando uma startup com foco em um tipo de cliente que seja conhecido e esteja acessível.

#11: Pouco dinheiro, pouco crescimento

Nesse mundo, você é o que você gasta. Com pouco dinheiro você pode não ser capaz de extrair todo o potencial do seu negócio. E é bom que você tenha consciência disso!

#12: Gastar em exagero

Gastar muito antes de conseguir um crescimento considerável, que justifique a abertura da empresa para uma nova captação de recursos pode significar o seu fim. Ninguém vai colocar dinheiro em um negócio que gasta muito e impacta pouco.

#13: Arrecadar muito dinheiro

Ter muito sucesso na capação de investimentos provavelmente vai dar a você uma sensação de sucesso. Falsa, infelizmente. Com o tempo você vai entender que as pessoas que você precisa impressionar com o seu negócio são os clientes e não os investidores. Esses últimos são consequência de um trabalho bem feito.

#14: Quem você vai fazer feliz?

Se você optar por fazer seus investidores felizes, com certeza você estará matando o seu negócio. Mais uma vez, preocupe-se com a satisfação dos seus clientes. A matemática é simples: clientes satisfeitos + empresa crescendo = saldo positivo para investidores.

#15: Buscar as coisas certas, primeiro

Se a sua startup tem um bom projeto e recebeu feedbacks importantes, você pode deixar para fazer dinheiro mais para frente. No início, a única coisa que você não pode adiar é a garantia de satisfação total do cliente. Fidelize primeiro, impressione com a sua solução ou produto e depois preocupe-se com o resto. Repare: as startups bilionárias sempre buscaram oferecer soluções fantásticas antes de cobrar alguma coisa dos clientes.

#16: Você tem que sujar as mãos

Não se esconda atrás do computador. Uma startup não é feita apenas com linhas de programação ou protótipos de produtos. Você precisa ir para a rua, falar com as pessoas, construir relacionamentos. Ou seja, esteja disposto a fazer qualquer coisa pelo seu negócio.

#17: Brigas entre sócios

Conflitos entre sócios são muito comuns nas startups. Empreendedores de startups costumam ser muito competitivos e ambiciosos e isso pode levar a discussões e divergências de opiniões em relação aos rumos do negócio.

#18: Um esforço pela metade

Não é raro pessoas começarem a ler um livro e desistirem na metade. Se você sente que existem opções melhores parar a sua vida do que criar uma startup, é bem provável que você faça a opção por elas, deixando o negócio de lado. Vai ser mais fácil seguir pelo outro caminho.

Compartilhe

Comentários

Posts Relacionados

Comportamento

Os 18 maiores erros das startups

O primeiro passo para fazer coisas certas é saber o que não se deve fazer de jeito nenhum. Com base nessa afirmação, Paul Graham citou 18 erros que podem acabar com uma startup e o Adioma fez o infográfico abaixo para ilustrar a lista.

Fechar Menu

Clube de restaurantes

ChefsClub é um clube de gastronomia que oferece descontos de até 50% nos restaurantes participantes, por meio de uma assinatura semestral ou anual.

Compartilhe!

Uber de restaurantes

Aplicativos como IfoodUberEATS e PedidosJá permitem que restaurantes locais ofereçam seus cardápios online e realizem entregas.

Compartilhe!

Receba conteúdos de valor personalizados para o momento que você vive

Compartilhe!